Misticismo e aridez são traduzidos no universo do couro de Patricia Viera

Estilista carioca reinventou novas peças sob a temática do Atacama

Couro em novos formatos e peças tomou conta da passarela de Patrícia Vieira
Foto: Divulgação


Patricia Viera apresentou, mais uma vez, novas versões do couro que a deixou famosa, em apresentação na Faculdade Belas Artes, no último dia da São Paulo Fashion Week. Sob o tema do Atacama, a estilista carioca reinventa o couro em novas versões de jaquetas, saias mídi e vestidos colados no corpo.

Neste desfile, o material, de tão bem manipulado, se passa por camurça, vinil e tweed. As constelações do céu do deserto, o misticismo dos signos e a aridez da areia aparecem estampados ou representados no tecido. Os desenhos da artista plástica Carla Veiga aparecem grafitados em caneta Bic nas já famosas jaquetas da marca. Ilhóses, recortes a laser e couro aplicado em tela trazem novas formas às peças.

Após o desfile, em uma parceria inédita, Patricia Viera venderá suas peças no site da fast fashion Pompéia. Serão três peças do desfile em material sintético: um top curto, uma saia e um vestido, que custam entre R$99 e R$149 reais. É a primeira vez que a estilista dá um passo para a democratização de seu couro de luxo.

Ainda no mesmo evento, Viera, que é autodidata, recebeu um prêmio de Professora Honoris Causa pela sua contribuição à moda em um evento cheio de discursos emocionantes.