Os malefícios de não tirar a maquiagem antes de dormir

Além de danificar o aspecto físico do rosto, saúde da pele pode ser prejudicada

Foto: Divulgação


Muitas vezes, a preguiça de prender o cabelo, pegar os algodões e aplicar o demaquilante é maior do que a vontade de tirar a maquiagem no fim do dia. Porém, dormir com os poros sujos pode ser extremamente prejudicial para a saúde da pele. Quando nos deitamos de base ou corretivo, por exemplo, o aparecimento de cravos e espinhas pode ser potencializado, por exemplo. 

Se engana quem pensa que peles secas estão livres desse mal: elas tendem a ser mais sensíveis e, por isso, os ingredientes utilizados nas makes podem ressecar ainda mais e causar irritações. Para piorar, a longo prazo, os danos podem ser ainda piores. Os produtos formam uma barreira física que impede o oxigênio de atingir as células, que não conseguem se renovar, o que pode causar o envelhecimento precoce da pele. 

No caso dos olhos, oftalmologistas alertam que deixar resíduos de maquiagem entrar em contato com o globo ocular pode aumentar o risco de conjuntivites alérgicas ou até de uma pigmentação definitiva. No que diz respeito aos lábios, não retirar o batom também pode causar problemas. Dormir com a boca pintada pode fazer o pigmento borrar e causar a mesma barreira na pele que a base, impedindo que o oxigênio chegue às celulas. 

Como remover a maquiagem da maneira correta

Em entrevista ao site M de Mulher, a dermatologista Carla Albuquerque, de São Paulo, orienta que seja usado um demaquilante bifásico e, em seguida, o rosto seja lavado com uma espuma de limpeza. "O produto com óleo dissolve melhor os pigmentos e ceras contidos no make e a espuma garante que nenhum resíduo permaneça", explicou. 

Porém, quem tiver a pele oleosa deve optar pelos demaquilantes livres de óleo (oil free) no rosto. Nem pensar em usar aqueles em creme: a tendência é de que eles piorem a situação. Para a área dos olhos, estão liberados os produtos comuns.


ISADORA TRILHA

isadora.trilha@gaz.com.br