Tudo o que você queria saber sobre o batom

Costume de colorir os lábios surgiu no Antigo Egito há vários anos e cada vez mais vem se renovando, com novas cores

Foto: Divulgação


Por Carol Oliveira para o Mix Ciência

Ele é presença garantida para seus fãs! Se apresenta em diferentes cores, texturas, formas de aplicações. Tem para a noite, dia, festa. Enfim, o batom não é só um acessório. Quimicamente falando, existe muita ciência na sua composição. E devemos estar alertas!

O costume de colorir os lábios surgiu no Antigo Egito há vários anos e cada vez mais vem se renovando, com novas cores. Os pigmentos vermelhos já eram aplicados nos lábios em 5.000 a.C.. O batom é um cosmético usado para colorir os lábios e fornecer uma aparência mais atraente, além de hidratar.

Atualmente há diferentes cores, formatos e composições. Neste artigo iremos apontar suas principais composições:

Álcool cetílico (C16H33OH): utilizado como solvente para misturar os demais ingredientes.

Óleos: diferentes tipos de óleos como o vegetal, mineral, rícino e lanolina são utilizados como ingredientes. A manteiga de cacau é também usada em conjunto com estes óleos.

Ceras: usada nos batons em combinação de três tipos – cera de carnaúba, de candelila e a cera de abelha. A de carnaúba é um tipo de cera vegetal, a qual é obtida a partir das folhas de palmeiras brasileiras, e é mais caro em comparação com as outras duas. Portanto, batons que contêm maior quantidade de cera de carnaúba tendem a ter um custo maior. Cera, como um ingrediente, permite a fácil formação de uma mistura dos ingredientes, na forma do produto.

Corantes e pigmentos: são utilizados nos batons para conferir a cor ou sombra desejadas. Os corantes utilizados em um batom incluem compostos de bromo, entre outros. Os pigmentos utilizados são obtidos a partir de plantas, ou é uma mistura de vários produtos químicos.

Mas atenção: alguns batons contêm outras substâncias, como o chumbo, que é um metal extremamente tóxico ao organismo quando exposto em doses altas, por isso sua quantidade tem que ser pequena para não representar perigo à saúde.

Devemos sempre nos informar sobre os tipos de cosméticos que usamos, pois se fabricados de forma errada, podem nos trazer grandes malefícios.