Seda quer incentivar colaboração feminina

A marca encampou criou uma série de conteúdos digitais voltados às consumidoras da classe C

Foto: Divulgação


A Seda - marca de tratamentos para o cabelo de preços mais populares da multinacional Unilever - está revendo sua estratégia de comunicação. Apesar de a Seda ainda precisar vender produtos, vão sair de cena os comerciais em que aparecem uma só mulher em destaque - uma personagem linda e melhor do que as outras. A partir do segundo semestre, as propagandas vão eliminar o tom de competição da agenda.

Segundo Diego Guareschi, gerente de marketing de Seda, a ideia é promover a colaboração entre as mulheres. O primeiro passo dessa mudança começa nesta segunda-feira, 5, com a entrada no ar do site Plano de Menina, que tem o objetivo de dar mais visibilidade ao projeto da jornalista Viviane Duarte, que é baseado em workshops e palestras em comunidades carentes. 

A marca Seda encampou a ideia e criou uma série de conteúdos digitais voltados às consumidoras da classe C, o principal público-alvo da marca. O lançamento oficial da nova plataforma está marcado para a próxima semana.

Embora seja um rótulo de beleza, a Seda não vai limitar o debate a dicas de tratamentos para o cabelo e moda. 

Pelo contrário: de acordo com Guareschi, a ideia é falar de diversos temas, incluindo empreendedorismo, educação, carreira e comportamento na web. O objetivo é que mulheres que conseguiram vencer na vida compartilhem suas experiências e inspirem meninas que possam se identificar com suas trajetórias. 

Com a mudança de discurso, a Seda entra em um caminho já traçado por outras marcas da Unilever, principalmente a Dove, que adotou a aceitação da beleza em todas as suas formas como bandeira. A linha de comunicação da Dove é uma das mais premiadas em festivais internacionais de criatividade, incluindo o Cannes Lions. 

O executivo de Seda admite que existe a semelhança de discurso, mas acredita que a marca está dando um passo além. "A Dove fala sobre a autoaceitação. Nós vamos promover a colaboração as mulheres."

Novos mercados
Caso consiga os resultados esperados, o discurso de colaboração feminina adotado pela Seda no Brasil poderá ser replicada em outros mercados onde a marca da Unilever tem presença relevante, de acordo com o gerente de marketing de Seda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.