Criação de um perfume envolve diversos estudos e experiências

Apenas para se ter uma base, um único perfume pode ser resultado da combinação de pelo menos 300 ingredientes

Foto: Pixabay


Os amantes de colônias e perfumes costumam experimentar uma boa quantidade deles até que chegam a algum cuja fragrância mexe diretamente com os sentidos e que se torna, pelo menos por um tempo, algo como uma marca pessoal. Quando isso acontece, um sonho profissional está sendo realizado, segundo Thiago Menezes, perfumista paulistano de 35 anos, que trabalha há 12 no desenvolvimento de colônias e perfumes.

"Esse é o sonho de todo perfumista. Quando ouvimos expressões do tipo 'esse é o meu perfume!', 'achei o perfume que é a minha cara!' ou 'finalmente um perfume que resume tudo o que eu sou!' pode ter certeza que dá um sentimento de orgulho e a certeza de que o trabalho foi bem feito e agora está sendo recompensado."

Chegar ao momento da 'consagração', entretanto, não é uma tarefa simples - nem alcançada rapidamente. A criação de um perfume é cheia de estudos e experiências. Para mensurar a complexidade do processo basta dizer que um único perfume pode ser resultado da combinação de pelo menos 300 ingredientes. Thiago diz que é fundamental para o trabalho que o perfumista desenvolva um olfato apurado, pois vai precisar distinguir e manipular centenas de fragrâncias.

"Os perfumistas geralmente têm graduação em química ou farmácia, pois trabalhamos com a criação de fórmulas. O diferencial de cada profissional estará na sua sensibilidade, pois as fórmulas criadas devem traduzir emoção e sensação de bem-estar."

Uma vez produzidas, as fórmulas vão sendo ajustadas até que atinjam a essência desejada. É uma festa de aromas para a criação de uma identidade olfativa, segundo o perfumista Thiago. "As fórmulas que criamos reúnem elementos sintéticos, que imitam odores da natureza, e substâncias geradas nos laboratórios. A partir daí definimos a marca que queremos para as colônias e os perfumes: mais frescos, mais intensos, mais delicados ou mais acentuados."

Fonte: Estadão Conteúdo