Como proteger sua casa da umidade e infiltrações

Os impermeabilizantes têm papel fundamental ainda durante a construção de uma obra

Foto: Divulgação


O conforto do lar não combina com mofo, fungos, bolor e infiltrações nas paredes. Além de visualmente incômodas, essas imperfeições da construção podem trazer sérios problemas para a saúde como alergias e inflamações respiratórias, sem contar o desgaste emocional causado pelo stress. E para proteger as residências desses problemas com a umidade, os impermeabilizantes têm papel fundamental ainda durante a construção de uma obra. “Desde vazamentos, passando por infiltração da água das chuvas, os impermeabilizantes criam uma barreira física de proteção que impede a propagação da umidade evitando, assim, as infiltrações”, é o que explica a profissional Juli Casellas, gerente da Impermix, loja de impermeabilizantes e produtos para casa e construção.

Dentre os problemas causados pelos vazamentos, a água infiltrada pode comprometer as estruturas da construção criando instabilidade e diminuindo a vida útil da edificação. “A água infiltrada "estufa" as massas das paredes e pisos provocando o deslocamento de revestimentos, comprometimento da estrutura, além de, em alguns casos, deixar o ambiente insalubre por conta da umidade e mofo. Portanto, infiltração é sinônimo de problema”, destaca a arquiteta Milena Schulmeister, proprietária Konzept Construções Civis. Ainda segundo a arquiteta, a impermeabilização deve ser feita já na execução da obra incluindo todas as estruturas, pisos e paredes. A parte hidráulica merece atenção especial, devendo, em alguns casos, ser isolada de outras partes da construção.

Dentre os produtos existentes no mercado, a escolha do material vai depender de onde vai ser feita a aplicação, sendo necessária a correta preparação da superfície que vai receber o produto. “É necessário utilizar produtos adequados para cada tipo de local de aplicação, e isso inclui o emprego de argamassa específica, correção de eventuais falhas da concretagem e regularização das superfícies”, destaca Juli. A profissional afirma ainda que os impermeabilizantes acrílicos, por exemplo, podem ser aplicados diretamente sobre superfícies, como tijolo à vista, cerâmicas, telhas e concreto aparente. Já as mantas asfálticas são indicadas para o uso em piscinas ou lajes, pois criam uma proteção chamada rígida, uma espécie de membrana bloqueadora que veda a estrutura.”

Sendo uma parte fundamental da obra, a impermeabilização precisa também de um projeto específico de aplicação. Tudo deve ser pensado de acordo com a finalidade e segurança da edificação que se procura. “O que deve ficar claro é de que esses produtos têm orientações específicas de aplicação, uso e manutenção, devendo ser manejados por profissionais qualificados. Caso sejam necessárias furações e fixações posteriores à obra, essas intervenções podem danificar as estruturas, e gerar um gasto extra. Por isso, vale a pena investir na prevenção para, assim, evitar problemas futuros”, finaliza a arquiteta.

Da Prime Comunicação