Medo de falar em público pode atrapalhar desenvolvimento na carreira profissional

A fobia de comunicar-se a grandes públicos pode trazer graves consequências na área profissional

Medo de falar em público
Foto: Divulgação


Tremores e frio na barriga ao subir em um palco são algumas manifestações comuns de quem tem pavor de falar em público. Para alguns pode parecer simples se comunicar com muitas pessoas, mas, para outros, isso pode ser motivo de muita preocupação. Uma importante pesquisa realizada pelo jornal americano Sunday Times aponta que 41% das pessoas de todo o mundo tem como fobia número um falar em público, seguido por problemas financeiros com 22%, em segundo lugar, e morte, com 19%, em terceiro.

Mas, o medo de falar em público pode acarretar problemas mais graves do que aparenta. Muitas oportunidades podem ser perdidas por conta de não conseguir desenvolver uma comunicação com segurança, eloquência e persuasão, principalmente no âmbito profissional. Isso acontece não porque não fomos ensinados ou estimulados a falar em público ao longo da vida, muito pelo contrário, as frases “fique quieto, fale baixo, pare de se exibir”, são as mais ouvidas na infância, e consequentemente, estar na frente de uma plateia, acaba se tornando cada vez mais aterrorizador.

“Algumas pessoas sofrem tanto com essa dificuldade a ponto de não expor suas opiniões, ter vergonha de vender, ou até mesmo se desesperar ao ter que fazer qualquer apresentação para uma plateia e, por conta disso, acabam perdendo ótimas oportunidades de ser promovidas ou até mesmo de conseguir um emprego, pois aparentam esse medo já na entrevista, assim anos de estudo ou experiência vão por água abaixo”, detalha Heverson Barbosa, sócio-proprietário do Instituto Heverson Barbosa, escola especializada em cursos de oratória e comunicação persuasiva, em Curitiba, no Paraná.

A instituição, que tem como lema ser “formadora de protagonistas”, trabalha principalmente com o conceito de “ser” um excelente comunicador e não apenas em “ter” uma boa comunicação, que se reflete de maneira positiva e exponencial em todas as áreas do indivíduo. Por meio de um programa de transformação da mentalidade e atitude, que produz a habilidade de falar bem em público, como é o caso do Coach de Desenvolvimento Pessoal e Profissional, Bruno Meira. “Durante a vida toda, fui visto como alguém introvertido e reservado. Sofri muito por falhar na comunicação em minha infância, na faculdade e até no trabalho, mesmo dominando por completo os assuntos”, relata Meira.

Meira buscou auxílio no Instituto Heverson Barbosa e participou de um dos cursos de oratória oferecidos pela escola, que possui três modalidades: Oratória Essencial, Transformatória e Expert Speaker Coaching. O primeiro é destinado àqueles que querem um resultado rápido para a melhoria da comunicação e é composto por um super intensivo prático de oratória. O segundo é voltado para quem busca alta performance e deseja falar com segurança, eloquência e naturalidade, muito procurado por líderes, vendedores, profissionais liberais, palestrantes e pessoas que precisam fazer apresentações de alto nível. E o último é um programa personalizado de coaching em comunicação, que visa atender necessidades e objetivos específicos, recomendado para empreendedores, pessoas públicas, líderes, políticos e profissionais que desejam se comunicar de maneira mais persuasiva, clara e segura com seu público e solucionar problemas mais específicos e particulares na comunicação.

Atualmente, após finalizar o curso, Meira tornou-se um facilitador no Instituto e ministra um dos workshops da escola. “Depois que terminei os cursos, foi possível obter mais segurança, respeito e credibilidade na imagem que eu passava para as pessoas, o que permitiu que eu começasse a colher excelentes resultados na área profissional e pessoal. Hoje demonstro como é possível ser um excelente comunicador por meio da correta aplicação da técnica, determinação e atitude mesmo”, finaliza Meira.

São inúmeros os casos de excelentes profissionais, com excelente formação, boa vontade e experiência, mas que não conseguiam deslanchar na carreira até desenvolverem sua comunicação. Segundo Barbosa, em contrapartida, profissionais medianos que possuem uma oratória acima da média conseguem se destacar e ter melhores resultados.