Como a mulher se sente sendo mãe

A mamãe não deixa de ser humana, com suas vontades e necessidades individuais

Maternidade
Foto: Divulgação


As mulheres que se tornam mães podem ficar muito perdidas durante todo o processo da gravidez, até depois do nascimento, afinal, são muitos os mitos disseminados que, além de causarem confusão, podem gerar medos e inseguranças.

Grande parte dessas sentenças são propagadas por muitos anos, e mesmo as que tenham um pouco de verdade, não se aplicam mais aos dias de hoje.

Para que seja melhor entendido esse assunto, o restante desse artigo pretende mostrar quais são os mitos para que a mãe possa compreender melhor a realidade.

Toda mulher pode ser uma boa mãe, é instinto

As mulheres, muitas vezes, por mais que isso não pareça verdade, não conseguem criar um vínculo direto com seu bebê. Portanto, ser uma boa mãe, vai muito além do que se diz sobre um instinto natural que todas têm.

Quando tudo realmente acontece é que a mulher se pega em uma situação na qual percebe o tamanho da responsabilidade envolvida e que, de fato, ela se encontra preparada para tal desafio.

Por isso, é importante se preparar para ser mãe e ter um bom acompanhamento profissional durante todo o processo. Nesses momentos, para as mulheres que podem, é interessante ter um plano de saúde para gestantes, pois ajuda muito em todas as situações durante esse período, já que um medo que boa parte das mulheres possui é ter que enfrentar as maternidades públicas.

Bebê fraco chora muito porque o leite é pobre?

Existem algumas pessoas que atribuem o fato de neném estar chorando com um paralelo de fome, como se o leite da mãe não estivesse sendo o suficiente, mesmo pensamento que justifica o fato de um bebê engordar ou parecer muito magrinho. Ambos mitos!

O leite materno é riquíssimo e capaz de prover ao neném todos os nutrientes que lhe são necessários. O choro pode estar atrelado a diversos fatores, assim como gordura não é sinal de boa saúde.

Procure sempre recusar qualquer receita milagrosa que possa suprir o que teoricamente há de errado com o leite. Se algo incomoda, procure um médico, assim evita que um mito perigoso seja uma realidade na sua vida.

Uma boa mãe é amor o tempo todo

É difícil uma mulher que consiga estar naquele momento de amor com sua criança o tempo todo. Entre as mulheres, há quem diga que chegar a uma margem de 75% já é estar à frente de todas as outras.

A mamãe não deixa de ser humana, com suas vontades e necessidades individuais, por isso, é absolutamente normal querer ficar sozinha de vez em quando, ou deixar que alguém cuide um pouco no seu lugar.

Não se cobre demais, e nem permita passar um papel de mãe perfeita e suprimir sentimentos, pois a válvula de escape para isso nunca é boa. Seja o melhor que puder, pois é isso que realmente importa.

A melhor mãe é aquela que trata sua criança com amor, respeitando os próprios limites e sabendo que o filho também possui qualidades e defeitos que devem ser trabalhados com o passar do tempo.