Home office e filhos: mães que trabalham em casa

Arquiteta explica como enfrentar os desafios do home office para ter maior rendimento e evitar dores físicas de algo inadequado no local

Home office e filhos
Foto: Divulgação


O Home Office é considerado a função mais desejada na prática do empreendedorismo. Segundo o IBGE, cerca de 12 milhões de brasileiros incluídos na PEA (População Economicamente Ativa) já trabalham em home office. A principal busca por essa alternativa de trabalho é pela otimização de custos, valorização da qualidade de vida ou mesmo pela flexibilidade de horário com a presença dos filhos. Porém, diante dos inúmeros benefícios de se trabalhar em casa, também surgem os desafios.

De acordo com a arquiteta especialista em ambiente de trabalho, Priscilla Bencke, com tantas atividades durante o dia, é importante definir um horário específico para o trabalho. E mesmo com poucas horas, é fundamental que seja um momento 100% focado ao trabalho. “Para se ter um home office eficiente é importante detalhar questões-chave na busca pela produtividade e pelo desenvolvimento desse espaço dentro de casa”, evidencia a especialista.  

1 – Privacidade e distrações domésticas

As famosas distrações podem acompanhar constantemente vários cômodos da casa e para evitar essa falta de privacidade Priscilla indica que haja um local mais reservado para trabalhar, de preferência em espaços específicos somente para o trabalho. “Caso não seja possível, opte por integrá-lo com algum outro local, mas, com pouca circulação de pessoas”, considera a especialista.

- Adquira apenas uma agenda: a aquisição de várias pode comprometer seus compromissos e horários.

- Desfaça as informalidades: é importante passar uma imagem profissional para que a família compreenda a necessidade maior de privacidade.

2 – Organização 

Estabeleça um local isolado de incômodos externos como os ruídos e, ao mesmo tempo, exclusivo para a vida profissional. “Essa é uma tarefa fundamental para quem procura desenvolver suas atividades da melhor forma”, afirma Priscilla Bencke.

- Invista em materiais que absorvam o som como tapetes, cortinas e painéis de tecido. “Se for possível combine com a família de ser interrompida somente em casos de emergência”, recomenda Priscilla.

- Para economizar espaço: adquira prateleiras ou pastas para armazenar documentos e equipamentos que ocupam muito espaço. Além disso, deixe na mesa somente o essencial, organize de forma adequada e evite o mínimo possível de objetos.

- Vestimentas e postura adequada: enxergue o home office da mesma forma como se estivesse em um escritório. Para isso, adote um visual “formal” e invista em uma cadeira ergonômica e saudável.

- Decore o ambiente: uma das maiores vantagens do home office é a liberdade para personalizar e ambientar, diferentemente do que em escritórios. “Invista em cores, objetos de escritório decorativos, aromatizadores, vegetação e dê preferência para trabalhar próximo à janela”, sugere a arquiteta. Pesquisas indicam que a luz natural contribui para a sensação de bem estar.

3 – Mantenha contatos

A melhor forma de desenvolver-se no campo profissional é compartilhando ideias.

- Procure por grupos com ideias semelhantes: expor projetos profissionais para outras pessoas da mesma área pode contribuir com ideias mais inovadoras e criativas.

- Participe de grupos de coworking: nesses grupos é possível encontrar e debater ideias especialmente pensadas para o trabalho autônomo. Além disso, atribui muito networking (rede de contatos) com pessoas de diversas áreas.

- Acompanhe eventos e palestras: conheça outros profissionais da mesma área e busque a oportunidade de acompanhar conhecimentos enriquecedores.


PAOLA SEVERO

paola.severo@gaz.com.br