Elas indicam: filmes para todos os gostos

Hoje a dica amiga é daquele filme que vale a pena assistir (sozinho ou acompanhado). Pega a pipoca e se joga na nossa seleção

Foto: Divulgação


Dica da Naiara Silveira

A Mulher Maravilha

Foto: Divulgação

Eu ando numa vibe bem séries ultimamente, mas vira e mexe me rendo a uma produção com tempo mais enxuto, sabe? Mas, seja em filme ou série, eu adoro histórias de fantasia, mitologia ou universos paralelos, em especial aquelas obras que trazem personagens femininas protagonistas, fortes e determinadas - me encanta de cara!

Um desses filmes é a minha dica deste Elas Indicam: Mulher Maravilha. Com uma atuação incrível de Gal Gadot - virei fã -, o filme traz a origem de Diana, a princesa das amazonas, e toda a mitologia envolvida, o que é ótimo para quem não conhece muito do universo mitológico.

É muito legal quando ela, vinda deste mundo, conhece o universo "humano", em meio à primeira guerra mundial. Dali, ela enfrenta uma grande missão, com cenas lindas, fortes e muito bem editadas, cheias de efeitos. Adoro, por sinal, as roupas e armas de Diana, toda a história dela e as situações pelas quais passa.

Por fim, preciso dizer que o filme superou muito as minhas expetativas, em todos os sentidos. A transformação de Diana à Mulher Maravilha nos mostra a complexidade humana e a força feminina, que é o centro da obra, o que eu acho incrível. Super indico e, inclusive, já vou preparar a pipoca para assistir pela décima vez! Beijo!

 

 

Dica da Marília Nascimento:

Dumplin

Foto: Divulgação

Ultimamente tenho assistido mais séries e quando o assunto é filmes, as animações têm meu coração. Mas, para indicar aqui escolhi um que mexeu comigo, Dumplin. A produção é da Netflix e está no catálogo desde fevereiro. A história é baseada no livro de Julie Murphy, que tem o mesmo nome. Na trama é possível acompanhar a história de Willowdean (Danielle Macdonald), uma menina gorda que vive em uma cidadezinha do Texas. Will não se importa com o peso, para ela não tem problema algum estar fora dos padrões. Mas, é justamente a aparência que afeta o relacionamento dela com a mãe, Rosie, vivida pela musa Jennifer Aniston (a eterna Rachel de Friends).

Rosie foi miss em 1991 e a vida dela gira em torno de concursos de beleza desde lá. A reviravolta na história se dá quando Will decide, em um impulso, se inscrever na competição de beleza da cidade e é apoiada por mais meninas que também querem acabar com os padrões impostos pela sociedade. É aí que ele me conquistou, que padrão é esse em que toda mulher deve ser magra? Um corpo de biquíni vai ser apenas um corpo, não importa o tamanho. Além disso, o filme é cheio de lições de amor: a importância das amigas, você não precisa ser segura 100% do tempo, acredite em algo e lute por isso. E vou parar por aqui, se não, escrevo até amanhã. Assistam, apenas!

 

 

Dica da Paola Severo:

Capitã Marvel

Foto: Divulgação

Eu sou apaixonada por filmes e gosto muito de ganhar dicas de novos longas para conhecer. Minha indicação de hoje é de um filme recente, Capitã Marvel, estrelado pela Brie Larson. Sim, é um filme de super-herói, mas não, nem um pouco como estamos acostumados. É a história de origem de Carol Danvers, militar da Força Aérea Americana, que ganhou poderes após um acidente. Ela perdeu a memória e foi recrutada por uma raça alienígena, que a envia para a Terra para evitar a dominação de outra raça inimiga. Pode parecer uma viagem, mas o carisma de Brie, o humor sempre presente no filme e uma trama amarradinha encantam qualquer um.

Não é sempre que temos filmes de ação encabeçados por mulheres, especialmente de super-heroínas, então vale conferir. Também tem a presença de Samuel L. Jackson como um Fury mais jovem e uma infinidade de outras referências ao Universo Cinematográfico da Marvel. Amei a vibe anos 90 dos cenários e roupas, já que o filme se passa uns 25 anos atrás, e a trilha sonora está impecável. Fica a dica: a personagem já apareceu também em Vingadores: Ultimato, lançado depois de Capitã Marvel.

 

 

Dica da Lua Rodrigues:

Até o Último Homem

Foto: Divulgação

Gosto de filmes baseados em histórias reais e teria vários para indicar. Como tive que escolher apenas um, optei pelo mais recente que assisti. Até o Último Homem, com direção de Mel Gibson, é um filme de guerra lançado em 2016, que recebeu seis indicações ao Oscar e venceu em duas categorias: melhor mixagem de som e melhor edição.

O filme é ambientado na Segunda Guerra Mundial e foca nas experiências de Desmond Doss, um médico de combate americano pacifista que, por conta da religião, se recusou a portar ou usar uma arma de fogo. Vocês conseguem imaginar uma pessoa no meio do caos da guerra e sem armas? A história é incrível e, repito, real. Doss recebeu uma Medalha de Honra pelo presidente Harry S. Truman pelo empenho durante a Batalha de Okinawa e por resgatar 75 soldados na Escarpa da Maeda.

 

 

Dica da Bruna Lovato

Ensaio sobre a Cegueira

Foto: Divulgação

Confesso que assistir filmes não é algo que eu faça com frequência, apesar de saber que é um hábito que eu deveria exercer. Mas vamos lá... Na época da faculdade, lá por 2004 eu li o livro Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago. Na trama, as pessoas começam a acordar cegas. Elas então começam a ser enclausuradas, porque as autoridades acreditavam que assim não haveria mais contagio. Por fim, todos ficam cegos, com exceção de uma pessoa que acaba ajudando a todos.

Anos depois foi lançado o filme com o mesmo nome do livro. Lembro que assisti no cinema e pude relembrar cada página que li. Claro que nem tudo que estava no livro foi para as telas, mas foi possível ver a degradação do ser humano, as maldades que o homem pode fazer para atender suas necessidades fisiológicas como conseguir comida, por exemplo. É um drama que te prende do começo ao fim, com um ar de melancolia e situações retratadas que nem podemos imaginar.

 

 

Dica da Tássia Carvalho:

A Última Música

Foto: Divulgação


Falou em filme, é comigo mesmo! Adoro assistir filmes e tenho uma lista interminável dos preferidos, mas como tenho que indicar apenas um (que foi muito difícil hehe), logo me veio um romance não tão atual. A Última Música é um filme de 2010 e tem como protagonistas a atriz e cantora Miley Cyrus e o ator Liam Hemsworth (irmão do famoso Thor). A história é cheia de amor e aprendizados. Ronnie Miller tem 17 anos, é filha de pais divorciados e seu pai mora em uma cidade praiana. Após três anos de separação, ela ainda sente raiva por tudo o que aconteceu, porém, sua mãe decide enviá-la para passar o verão com ele. Depois de conhecer novas pessoas e paixões, ela encontra alguém que, além de bom músico e professor, é, acima de tudo, um verdadeiro pai.

Amo e indico este filme por me identificar muito com ele, pois além do romance que envolve a trama, ele conta a história da importância do relacionamento de um pai com sua filha. Perdi meu pai quando tinha a mesma idade que a personagem do filme e a história que é contada na trama, me mostra o quanto é importante valorizar os momentos que vivemos ao lado de pessoas especiais. O melhor de tudo isso é que A Última Música está disponível no Netflix, então dá para assistir quando e quantas vezes quiser (para quem gosta de assistir várias vezes o mesmo filme, assim como eu).

 

LEIA OUTROS ELAS INDICAM: