Truques para passar roupas sem estresse

Antes de tudo, é essencial ler e entender a etiqueta da peça para saber se o tecido pode ser passado ou não

Foto: Divulgação


Seja assistindo televisão ou escutando música, passar roupas é um trabalho que requer tempo e uma atenção especial. Nylon, seda, jeans... Os tecidos são muitos e cada um requer diferentes cuidados. Antes de tudo, é essencial ler e entender a etiqueta da peça para saber se o tecido pode ser passado ou não. Nem todo mundo tem paciência, mas com algumas dicas importantes é possível tornar a tarefa mais prazerosa.

1 - Como eu escolho a ordem das peças? É necessário sempre começar pelos tecidos finos, que exigem temperatura mais baixa, e ir aumentando gradativamente. Essa atitude evita danos por excesso de calor em tecidos mais sensíveis e ainda ajuda a economizar energia no fim do mês.

2 - Qual é a temperatura ideal de cada tecido? Os ferros variam entre 85 e 230 graus e por isso é importante ajustar o seletor de acordo com o tecido a passar. Altas temperaturas em peças delicadas vão queimar as fibras e deixar brilho e manchas, assim como temperaturas baixas ou médias não deixarão as fibras naturais, como linho e jeans, bem lisas. “Uma única temperatura não é suficiente para atender de forma eficiente todos os tecidos”, explica o gerente de categoria de produtos da Electrolux, Flamarion Pirtouscheg.

Nylon e lycra, por exemplo, são supersensíveis e exigem muito cuidado. Ambos devem ser os primeiros na fila de passar. O nylon é desamassado facilmente, por essa razão, é possível deixá-lo liso rapidamente e com a temperatura amena. Quando chegar a vez da lycra, é interessante passar o ferro com movimentos mais rápidos e deixar a base aquecida por pouco tempo em cima da roupa.

A seda pode ser o próximo na fila. Uma boa dica para preservar a essência desse tecido é passar do lado avesso e sempre sem vapor. O veludo, como também é brilhante, deve ser passado do avesso e ligeiramente umedecido.

Os sintéticos são bem mais fáceis. É preciso apenas que as peças estejam bem abertas sobre a tábua e trabalhar com movimentos rápidos com o ferro. “Agora, tanto lã quanto o algodão são tecidos que exigem maior temperatura e requerem umidade”, comenta Flamarion. O último da fila é o jeans. Para facilitar o processo, a temperatura precisa estar alta e usar bastante vapor.

3 - Posso passar o ferro em cima de botões e zíperes? O certo é não passar o ferro nesses acessórios. Basta abrir essas partes e passar delicadamente ao redor. Isso evita riscos que podem reduzir o deslizamento na base do ferro.

4 - Preciso limpar o ferro? Sim. Pelo menos uma vez por mês, o ferro deve ser higienizado para evitar o acúmulo de resíduos nas saídas de vapor. Para limpar, uma boa opção é usar uma mistura de dois terços de água e um terço de vinagre no copo. Passar gentilmente com uma esponja na base e retirar o resíduo com pano macio e úmido. Em relação ao reservatório de água, vale ressaltar que não deve ser colocado nenhum tipo de líquido ou produto de limpeza dentro do compartimento, pois isso pode reduzir o tempo de vida útil do ferro.

5 - O que é vapor vertical? Esse é um recurso ideal para utilizar em roupas que já foram passadas e amassaram com o tempo. Além disso, é uma boa opção para remover odores das roupas, como cigarro e cheiro de guardado, pois se utiliza de um jato muito forte de vapor que entra nas fibras e elimina as partículas desses cheiros. Também permite alisar as roupas direto do cabide.


LUANA RODRIGUES

luana@gaz.com.br