Como a aromaterapia pode auxiliar a tratar a rinite alérgica

O pólen, a poeira e até alguns alimentos são capazes de provocar esse problema crônico

Foto: Reprodução


Veja mais notícias

As mudanças de estações são intensas e geralmente provocam alterações não só no clima, mas em todo o ambiente. Isso se reflete na saúde das pessoas, causando diversos problemas, como os respiratórios e intensificando o desenvolvimento de doenças crônicas, a exemplo da rinite alérgica. E esse problema de saúde incomoda muito aqueles que vivem com a rinite.

O nariz é um dos componentes das vias respiratórias e o primeiro lugar que o ar passa antes de chegar aos pulmões. Portanto, fica responsável por filtrar as impurezas, além de umidificar e aquecer esse ar. A rinite alérgica é caracterizada por uma inflamação na mucosa que reveste o nariz, provocada por uma reação alérgica, imunológica do corpo a partículas estranhas, chamadas de alérgenos.

Quais as causas da rinite?

A rinite alérgica é uma doença crônica e suas causas são diversas. Quem sofre com asma ou dermatite possui uma pré-disposição para desenvolvê-la. Mas o pólen, a poeira e alguns alimentos também são capazes de provocar essa rinite – muitos desses organismos estão presentes no próprio meio ambiente, no ar que respiramos todos os dias, agravado pela poluição. Histórico familiar e frequentar lugares úmidos podem causar a doença também.

Os sintomas

Obstrução nasal;

Coriza;

Espirros (muitas vezes constantes e repetitivos);

Coceira/irritação no nariz, na garganta ou nos olhos;

Tosse seca persistente.

O tratamento da condição envolve medicação, vacina antialérgica e higiene do ambiente para evitar que as substâncias como os ácaros se proliferem.

A aromaterapia no auxílio do tratamento

A aromaterapia é uma terapia que utiliza o olfato e é baseada no uso das propriedades curativas presentes nas moléculas químicas dos óleos essenciais, que produzem o perfume das plantas aromáticas. Ela se mostra eficaz quando aplicada como suporte ao tratamento de diversas doenças, tanto físicas quanto mentais, podendo ser útil inclusive na harmonização do ambiente, tornando-o mais limpo, calmo e revigorado, eliminando as energias pesadas e negativas.

A técnica já se mostrou eficiente também no tratamento da rinite alérgica, ao intervir positivamente nos sintomas de maneira rápida e eficaz. Os óleos penetram em nossas narinas e conseguem alcançar até os nervos olfativos – os óleos que possuem mais afinidade com o sistema respiratório são mais efetivos nesse combate. A Terra Flor possui diversos produtos com esse intuito.

Óleos essenciais

ALECRIM QT. CINEOL: com aroma revigorante, pode reduzir o cansaço físico e esgotamento mental. Além disso, é indicado contra a dor muscular e reumática e é um ótimo expectorante e mucolítico, perfeito para o alivio dos sintomas dessa rinite;

EUCALIPTO GLOBULUS: além de ser descongestionante respiratório, útil para tosse, sinusite e a própria rinite, é expectorante, mucolítico e antisséptico broncopulmonar. É capaz de aliviar os sintomas de dor no corpo e febre, por exemplo;

SINERGIA SINUS FLOR: esse óleo possui propriedades mucolíticas, expectorantes e antissépticas e é capaz de aliviar desordens respiratórias como a rinite alérgica, coriza e congestão nasal, além de estabelecer o fluxo natural da respiração;

HORTELÃ PIMENTA: seu aroma é revitalizante e estimula as sensações de alerta e concentração, assim como alivia os sintomas da sinusite, bronquite e da rinite alérgica.

Há diversos óleos com efeito positivo no tratamento das doenças respiratórias e da própria rinite alérgica. Eles podem ser aplicados tanto na aromatização ambiental quanto em compressas locais, inalação, vaporização ou até mesmo através do colar aromático, cada um com uma orientação e quantidade de gotas diferente.

Fonte: Terra Flor


NAIARA SILVEIRA

naiara@gaz.com.br