Mitos e verdades sobre cuidados com a pele dos bebês

Dicas vão desde a água do banho aos produtos que podem ser usados nos pequenos

Foto: Reprodução


O universo dos bebês é fascinante. O cuidado diário e apreciar de perto seu desenvolvimento é algo incrível e muito especial. Mas quando o assunto é cuidado com a pele deles, existem diversos mitos que se espalharam por várias gerações, deixando pais e mães na dúvida sobre o que pode ou não pode ser feito.

Para esclarecer essas questões e garantir que nossas fofurinhas estejam sempre com as roupinhas corretamente limpas e confortáveis, e também com a pele hidratada e bem cheirosa, Omo, Comfort e Dove se uniram para criar uma lista com os principais mitos e verdades.

Confira as dicas:

MITOS

1. Posso usar qualquer sabonete na pele do bebê.

A pele do bebê é muito delicada e sensível, e pode perder hidratação até 5 vezes mais rápido do que a pele de um adulto. Por isso, o cuidado na limpeza e hidratação da pele é muito importante. A escolha de um sabonete desenvolvido para essa pele delicada e que entrega suavidade para o banho do bebê é essencial.

2. Não posso usar amaciante na roupa do bebê.

Hoje em dia há opções no mercado de amaciantes que foram dermatologicamente testados, além de serem hipoalergênicos e específicos para roupas de bebês, além de terem um cheirinho suave. 

3. É necessário dar banho todos os dias.

Hoje, a indicação dos pediatras é que o banho não precisa ser diário, principalmente em recém-nascidos. Por isso, não há grandes problemas se em dias mais corridos e cansativos não for possível dar banho no bebê. Entretanto, este é um momento de relaxamento para ele, e esse contato que o momento do banho proporciona é muito prazeroso para as mamães e papais também.

4. A pele do bebê não precisa ser hidratada.

Como a pele dos bebês já apresenta uma perda de água maior, utilizar hidratantes após o banho ajuda no controle da hidratação e nutrição dessa pele delicada. Além disso, a aplicação diária de loção hidratante ajuda a pele do bebê a se manter macia e saudável.

5. As roupas do bebê só podem ser lavadas com sabão de coco.  

Não é verdade. O importante é lavar as roupinhas do bebê com produtos específicos para o seu cuidado, como, por exemplo, aqueles que são dermatologicamente testados e hipoalergênicos.  

 

VERDADES

1. É preciso separar as roupas do bebê na hora de lavar.

Da mesma forma que os sabonetes comuns, os produtos para lavar roupa também contém diversas substâncias que podem causar alergias e irritações na pele do bebê. Por isso, é muito importante que elas sejam separadas e lavadas com lava roupas e amaciantes específicos para as roupinhas dos pequenos.

2. Antes de o bebê entrar na banheira, é preciso limpar os genitais.

A limpeza é fundamental para que restos de fezes e urina sejam retirados da pele do bebê, evitando a contaminação da água que estará em contato direto com a pele do bebê.

3. O bebê perde mais água da pele do que os adultos.

Os pequenos possuem uma pele mais delicada e fina em comparação com adultos. Este processo de desenvolvimento confere características mais sensíveis para a pele do bebê, fazendo com que a perda de água seja de 3 a 6 vezes maior. 

4. Preciso lavar o cabelo do bebê apenas com shampoo ou sabonete infantil.

É muito importante que a composição dos produtos seja adequada para o cabelo e a pele do couro cabeludo do bebê, promovendo uma limpeza suave e ajudando na manutenção e nutrição da região. Além disso, produtos hipoalergênicos e sem lágrimas ajudam a minimizar possíveis surgimentos de alergias e irritações.

5. Não é preciso ferver sempre a água na hora do banho do bebê.

Realmente não é necessário. A maior preocupação deve ser sobre a temperatura da água, que deve ficar entre 36,5 e 37 graus, independentemente da estação do ano. O ideal é usar um termômetro para acertar a temperatura apropriada.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação


NAIARA SILVEIRA

naiara@gaz.com.br