Aparelho ortodôntico após os 30 anos: quais os cuidados?

A idade não é um fator limitante, pois os dentes podem se movimentar em qualquer período

Foto: Divulgação


Se antes o uso do aparelho ortodôntico era comum entre crianças e adolescentes, hoje é possível verificar o aumento de pacientes que iniciam o tratamento odontológico na vida adulta. "Cerca de 50% dos pacientes que iniciaram o tratamento neste ano possuem mais de 30 anos. A idade não é um fator limitante, pois os dentes podem se movimentar em qualquer idade", afirma a dentista e consultora de higiene bucal da Condor, Érika Vássoler.

Apesar do início do tratamento não ter restrição de idade, a abordagem do tratamento deve ser diferenciada de acordo com a faixa etária, pois existem fatores biológicos que podem influenciar no tipo de tratamento.

Segundo a dentista, pacientes adultos não apresentam crescimento ósseo e as respostas do organismo não se comparam às de um paciente mais jovem, por isso, o recomendável é que pacientes acima dos 30 anos tenham tratamentos simplificados tratando apenas o que o profissional diagnosticar necessário. "O tratamento ortodôntico do paciente adulto deve ser considerado mais conservador em relação ao do adolescente, pois é menos abrangente e mais localizado."

Ao contrário do que se pensa, nem sempre o tratamento é mais demorado na fase adulta. O período varia de 18 a 36 meses e tudo depende de cada caso. "Não há um tempo específico para todos os pacientes, mas independente disto, um sorriso bonito e saudável é tão importante aos 60 anos como aos 16, é importante cuidar da saúde bucal.", enfatiza.

Para ter sucesso no tratamento é preciso que a ida ao consultório seja frequente para fazer as manutenções, além disso, é necessário que o paciente siga as orientações da dentista.

Dicas da especialista

  • Evite morder os alimentos. Corte-os e leve-os à boca (ex. maça, pão, cenoura);
  • Não coma alimentos duros e pegajosos (balas, caramelos, pipoca, chicletes e alimentos duros);
  • Não leve objetos à boca, como lápis e caneta;
  • Não roa as unhas;
  • Cuidado ao escovar os dentes para não derrubar os bráquetes;
  • Cuidado nas práticas esportivas, para não machucar as bochechas e danificar o aparelho;
  • Em caso de incômodos, não mexa no aparelho; procure o ortodontista;
  • Mantenha sempre os aparelhos móveis em suas caixinhas. Nunca os deixe soltos dentro de bolsas, nos bolsos, ou enrolados em guardanapos;
  • Faça as manutenções regularmente.