Mito ou verdade: tem perigo viajar de avião na gravidez?

Pressurização e redução da umidade podem ser problemas para as gestantes até em voos curtos. Formação de coágulo sanguíneo é um dos principais riscos

Foto: Divulgação


Você provavelmente já ouviu falar que voar depois de um certo período da gravidez é desaconselhável, e até mesmo proibido, dependendo do caso. Inclusive, cada companhia aérea tem suas próprias restrições. No entanto, algumas mulheres - já em períodos avançados da gestação - pensam que voos em aeronaves menores, e viagens curtas de lazer ou negócios, estão liberadas em qualquer tempo.

“Não é verdade. Um jato, por exemplo, voa a 40 mil pés, mais alto e mais rápido do que uma aeronave bimotora, que pode voar a 28 mil pés, mas que também sofre pressurização e redução da umidade, típica do ambiente das aeronaves”, explica a médica Luciana Sposito Sales, CEO da Sales Serviços Aéreos, mãe do pequeno Arthur e grávida de uma menina.

LEIA MAIS: Dicas para cuidar da pele do bebê no inverno

Estudos demonstram que não há comprovação que a pressão exercida sobre a cabine induza o trabalho de parto, pois o mesmo envolve a liberação de hormônios como a ocitocina e outras substâncias que causam contrações uterinas. Voar em um avião não vai impulsionar esse processo automaticamente, o problema é o período avançado da gravidez.

Além disso, o risco de desenvolver um coágulo sanguíneo, em voo, aumenta em mulheres gestantes. Esses coágulos podem se romper e ir para os pulmões, bloqueando o fluxo sanguíneo e causando embolia pulmonar.

“Para viagens em aeronaves de pequeno porte e distâncias curtas, sempre recomendamos que a passageira em estágio avançado de gestação consulte seu obstetra e peça autorização para viajar. Também é importante informar ao médico o destino, e se precaver procurando um hospital ou especialista na cidade, caso seja necessário”, aconselha Sales.

A médica ainda alerta: destinos com altitudes muito elevadas podem agravar o enjoo matinal; já se a viagem for para lugares quentes, é recomendável beber água em abundância para evitar desidratação. Dicas simples, mas que fazem toda a diferença!