Quando a queda capilar se torna preocupante?

Especialista aponta as causas mais comuns para o problema

Foto: Divulgação


Em geral, a queda de cabelo acontece naturalmente e não é um sinal de alarme. Uma pessoa adulta tem de 100 mil a 150 mil fios e perde cerca de 100 fios ao dia, especialmente durante as épocas mais frias do ano, como outono e inverno. Mas quando saber se a queda passou do natural e começar a se preocupar com a perda de cabelo?

A especialista Jackeline Alecrim, da MagicScience Brasil, é conhecida como ‘Cientista da Beleza’, ela explica o que pode levar o cabelo a cair mais do que o normal: “Agora que estamos passando por dias mais frios no Brasil, por conta do inverno, o cabelo cai mais porque o folículo capilar é menos irrigado por nutrientes e sangue. No entanto, essa queda deve diminuir em épocas do ano mais quentes, como primavera e verão”.

Causas mais comuns

A especialista aponta as causas mais comuns da queda capilar: “fatores nutricionais;  variações hormonais; stress e doenças como alopecia androgenética (calvície) lideram como as principais causas, mas pessoas que utilizam frequentemente produtos de alisamento no cabelo; passaram por cirurgias ou não cuidam devidamente da saúde do couro cabeludo, também podem apresentar queda de cabelo mais acentuada”.

Foto: Divulgação

 

Quando começar a se preocupar?

Jackeline aponta alguns sinais: "Você deve se preocupar se perceber diminuição significativa de fios, queda localizada, ou queda aumentada que ultrapassa três semanas. O crescimento capilar, o surgimento de novos fios e a queda ocorrem em um ciclo, com fases que precisam ocorrer no tempo certo para que não ocorra uma redução drástica no número de fios. A quantidade máxima de cabelo que cai por dia pode variar de pessoa para pessoa e também de acordo com a fase que está prevalecendo no período”.

Tratamento

A cientista da beleza aponta que para todas essas causas existem opções de tratamento que eliminam ou minimizam significativamente o problema: "O importante é procurar ajuda o mais cedo possível, pois isso pode garantir o controle do problema e excelentes resultados”.