Cinco dicas fitness para te motivar a treinar no inverno

Para aqueles que têm a meta de aproveitar o verão com o corpo em forma, é preciso começar no inverno as mudanças de hábitos

Foto: Reprodução


Praticar atividades físicas com regularidade é imprescindível para um corpo e uma mente saudável, independente da estação do ano. Mas, o que muitas pessoas fazem é abrir mão do treino quando a temperatura cai, se rendendo à famosa preguiça e deixando de se exercitar na época do ano mais favorável para eliminar os quilos indesejados, uma vez que o organismo gasta mais calorias para manter o corpo aquecido.

Para aqueles que têm a meta de aproveitar o verão com o corpo em forma, é preciso começar no inverno as mudanças de hábitos. O personal trainer Raphael Rosa, especialista da Zumba no Brasil, alerta “ainda dá tempo de ter um corpo mais sequinho e definido, basta iniciar uma rotina fitness com alimentação e atividade física.”

Porém, há quem não goste de musculação e para esse grupo, Raphael Rosa separou algumas dicas para ajudar a escolher a prática esportiva ideal. “O grande segredo é encontrar uma atividade que realmente tenha prazer em praticar, para que seja possível ter uma rotina e nunca deixar de se exercitar, mesmo no inverno.”

1. Aposte em aulas em grupo

A socialização e o contato com pessoas de diferentes níveis de condicionamento físico promovem a motivação de cada participante. Cabe ao instrutor adaptar os movimentos para atender cada perfil de aluno. “Ao praticar uma modalidade com outras pessoas, você acaba sendo estimulado. O aluno falta menos as aulas, se desafia por ter contato com pessoas que muitas vezes podem estar mais motivadas, conhece gente nova e ainda se propõe a superar os seus limites, encorajado pelos outros”, comenta Raphael.

2. Pode ser feito em qualquer lugar

Atividades que não exigem o uso obrigatório de equipamentos e/ou um local específico, podem ser uma solução para sair do sedentarismo. Aposte também em exercícios que podem ser feitos em qualquer lugar: no parque, na praia, ou até mesmo na sala de casa, facilitam a vida de quem tem a rotina corrida. Raphael Rosa explica “o acompanhamento de um profissional certificado, é essencial para que o aluno seja acompanhado desde a avaliação física, até a execução dos movimentos para que tenha os resultados desejados e não sofra nenhuma lesão. Então, é preciso avaliar quais são as melhores opções de exercícios para, em caso emergencial, consiga ser praticado fora da academia”.

3. Aulas de dança

A atividade física passa a ser muito mais prazerosa, um “exercício disfarçado” de festa e os resultados aparecem. A Zumba é a aula de dança mais praticada no mundo, conhecida não só pelos contagiantes ritmos internacionais coreografados, mas especialmente por ser inclusiva – para todos os perfis, idades e níveis. Se engana quem pensa em fazer dança e se envergonha de começar porque se sente desengonçado ou fora de ritmo. “O grande diferencial da Zumba®️ é exatamente agregar os participantes e fazer que eles se estimulem durante as aulas”, comenta Raphael.

4. Exercícios Cardiovasculares

Praticar atividades físicas que aumentam a frequência cardíaca e promovem a melhora da qualidade de vida é fundamental, pois ajudam e fortalecem o coração, previnem doenças do aparelho respiratório e aumentam a resistência física. “É importante as pessoas praticarem atividades no mínimo 3 vezes por semana para obterem todos esses benefícios”, afirma o especialista de Zumba®️ no Brasil.

5. Divirta-se!

Não importa qual seja a atividade física que você vai praticar, o importante é que você tenha prazer, porque será mais fácil incluí-la à sua rotina, uma vez que você não tenha o hábito de se exercitar. Outro fator, não menos importante, é que ao praticar uma atividade física, além da musculatura o cérebro também é exercitado, aumentando o metabolismo e também estimulando a produção de hormônios, em especial o de bem-estar que vem logo no pós-treino.