Melasma: confira dicas para tratar ou evitar os danos

A condição é frequentemente relacionada ao uso de anticoncepcionais, à gravidez e, principalmente, à exposição solar

Foto: Reprodução


Condição que afeta frequentemente as mulheres, o melasma se caracteriza pelo surgimento de manchas escuras na pele, principalmente no rosto. De acordo com a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia ), não há uma causa específica para o melasma, mas a condição é frequentemente relacionada ao uso de anticoncepcionais, à gravidez e, principalmente, à exposição solar. Predisposição genética também é uma das influências.   Como se prevenir das manchas
O uso de protetor solar é essencial para prevenção das manchas escuras, já que o fator desencadeante é a exposição à radiação ultravioleta e, até mesmo, à luz visível .   Dessa forma, os filtros comuns não protegem totalmente as pessoas com a condição. É preciso buscar um protetor solar que proteja não só contra os efeitos negativos dos raios solares como, também, de toda a luz que enxergamos a olho nu, como as emitidas pelos aparelhos eletrônicos e pelas lâmpadas artificiais.

É preciso usar o protetor solar diariamente, incluindo os dias nublados e chuvosos, e ainda repassá-lo durante todo o dia .

O uso de roupas especiais, chapéus, óculos escuros e até sombrinhas também é indicado. Tudo para proteger a pele da luz e evitar alterações na pigmentação.

Como tratar as manchas
Quem quer tratar as manchas escuras já ocasionadas pela condição deve procurar um dermatologista. O melasma pode exigir o uso de medicamentos tópicos e procedimentos para clareamento da pele, como peelings. Apenas um especialista pode indicar qual é o tratamento ideal para cada tipo de pessoa.