Cuidados com a pele devem ser parte da rotina

Protetor solar e hidratante são produtos para o ano inteiro

Foto: Pixabay


A cena é clássica: depois de passar o dia na praia ou na piscina, começam a surgir as reclamações de ardência. Mesmo que tenha sido apenas esquecimento de reaplicar o filtro, as queimaduras não dão trégua e garantem dias de agonia, nos mais diversos graus de intensidade. E mesmo quem não aproveitou o sol à beira-mar pode sentir os efeitos na pele, apenas pelo dia a dia de vivenciar a estação mais quente do ano. E agora, com o verão indo embora, o que fazer para recuperar a saúde da pele antes da chegada do frio?

Hidratação é a resposta, conforme a dermatologista Tallita Perassoli. “Quando nos deparamos com a queimadura da pele, o mais importante é manter a hidratação geral, tanto do corpo, com ingestão de muita água, quanto da pele, com cremes hidratantes”, explicou a profissional. O ideal, é claro, é conseguir manter a pele saudável no verão e em todas as estações. Para isso, o filtro solar é indispensável, além de ser o aliado perfeito para a recuperação. “Não pode esquecer do protetor solar durante o dia, pois o local que apresenta queimadura é mais suscetível a manchas.”

Para recuperar a pele enquanto se despede do verão, aposte, portanto, em ingerir muita água, usar cremes hidratantes para o rosto e o corpo e em sabonetes neutros – o sabonete para o rosto precisa ser específico para essa região. “A água do banho deve ser morna ou até mesmo gelada. Banhos rápidos, sabonetes mais hidratantes, sem muito cheiro ou cor, e um hidratante que devolva a barreira de proteção que a pele acaba perdendo no verão são essenciais para que a recuperação aconteça mais rapidamente”, detalhou a dermatologista.

E depois de a pele estar recuperada?

Aí é só alegria – sem jamais deixar os cuidados de lado, já que a incidência de sol precisa de atenção durante o ano todo. Uma grande aposta de cuidado, e que pode ser até bem divertida de fazer, é a esfoliação. Existem opções de receitas caseiras e simples, com ingredientes bem acessíveis. Conforme a dermatologista Tallita Perassoli, a esfoliação deve ser feita em peles já íntegras e recuperadas. “A esfoliação remove células mortas, e podemos utilizá-la a cada 15 dias”, disse.

E mesmo nos dias entre as esfoliações não se pode descuidar da pele. Segundo Tallita, o ideal é manter sempre os cuidados básicos com a pele do corpo e do rosto. “Protetor solar adequado ao tipo de pele e hidratação, sempre após a limpeza, garantem uma pele protegida.” Manter a pele saudável e bonita, afinal, não é complicado e requer apenas alguns minutos diários de autocuidado. Encaixados na rotina, os 15 minutos do skin care podem fazer toda a diferença e evitar o surgimento de outros problemas.

ESFOLIANTE CASEIRO

Ingredientes
- 200 gramas de açúcar
- 1 xícara de chá de óleo de coco
- 1 colher de hidratante

Preparo
Misturar todos os ingredientes em um recipiente. Aplicar no corpo com movimentos circulares leves. Depois, retirar a mistura com água morna. Para completar o cuidado, aplicar hidratante no corpo.

Foto: Pixabay

 

 

Exposição é perigosa

Os cuidados não garantem apenas a beleza e o bem-estar, mas principalmente a saúde da pele. São diversos os problemas que podem acometer o corpo com a exposição intensa ao sol, em todas as estações, desde leves queimaduras até o câncer de pele. Este último é o tipo mais comum de câncer no mundo, conforme o Instituto Nacional de Câncer (Inca).

A entidade lembrou, em campanha no ano passado, que o “sol é bom para a saúde, mas, em excesso, pode provocar envelhecimento precoce, lesões nos olhos e câncer de pele.” Segundo o instituto, os casos de câncer de pele não melanoma são menos frequentes e menos graves, apesar de poderem causar deformações.

O melanoma, no outro extremo, é mais raro e pode até levar à morte. Conforme dados do Inca, o Rio Grande do Sul tem uma taxa estimada para 2020 de 3,89 casos de melanoma maligno da pele para cada 100 mil homens, enquanto para as mulheres a taxa é de 2,84.

Por isso, é importante lembrar de reaplicar o filtro solar a cada duas horas, durante a exposição solar, e após mergulho ou grande transpiração. Mesmo filtros solares à prova d’água devem ser reaplicados, conforme o Inca. “A exposição intensa ao sol ainda pode diminuir a imunidade e, com isso, ficarmos mais vulneráveis a lesões de herpes, aumento dos fungos da pele, piora da acne, manchas de pele do sol ou de alimentos como o limão”, lembrou a dermatologista Tallita Perassoli.

Foto: Pixabay

 


NAIARA SILVEIRA

naiara@gaz.com.br