Dezembro laranja: a importância do filtro solar para prevenir o câncer de pele

O câncer de pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 180 mil novos casos por ano

Foto: Pixabay


Os alertas voltam a ser reforçados pelas autoridades de saúde. Com o aumento das temperaturas, mais do que nunca o uso do filtro solar torna-se fundamental para proteger a pele contra doenças causadas pela radiação. É por isso que desde 2014 a Sociedade Brasileira de Dermatologia promove o Dezembro Laranja, iniciativa que faz parte da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele.

Nesse período, são organizadas diferentes ações, em parceria com instituições públicas e privadas, para orientar a população sobre as formas de prevenção e a necessidade de procurar um médico especializado para diagnóstico e tratamento. O câncer de pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, com cerca de 180 mil novos casos por ano. Quando descoberto no início, tem mais de 90% de chances de cura.

A iniciativa completa sete anos em 2020. Em decorrência da pandemia, será feita exclusivamente no formato digital, em todos os canais de comunicação da SBD. O tema escolhido enfatiza que câncer de pele é coisa séria e a conscientização deve começar na infância.

Cuidados que não podem faltar

PROTEÇÃO SOLAR

A exposição à radiação ultravioleta (UV) tem efeito cumulativo. Os raios solares penetram profundamente na pele e podem provocar diversas alterações, como o surgimento de pintas, sardas, manchas, rugas e outros problemas. A exposição solar em excesso também pode causar tumores benignos (não cancerosos) ou malignos, como o carcinoma basocelular, o carcinoma espinocelular e o melanoma. Na verdade, a maioria dos cânceres de pele está relacionada à exposição ao sol; por isso, todo cuidado é pouco. Ao sair ao ar livre, procure ficar na sombra, principalmente no horário entre as 10 e 16 horas, quando a radiação UVB é mais intensa. Use sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior. Cobrir as áreas expostas com roupas apropriadas e usar óculos com proteção também ajuda.

SOBRE OS PROTETORES SOLARES
Os fotoprotetores, também conhecidos como protetores solares ou filtros solares, são produtos capazes de prevenir os males causados pela exposição solar, como o câncer da pele, o envelhecimento precoce e a queimadura solar. O produto deve ter boa absorção dos raios UVA e UVB, não ser irritante, ter certa resistência à água e não manchar a roupa. Ele pode ser físico ou inorgânico e/ou químico ou orgânico. Os físicos, à base de dióxido de titânio e óxido de zinco, depositam-se na camada mais superficial da pele. Eles não eram aceitos antigamente, por deixarem a pele com uma tonalidade esbranquiçada, mas isso tem sido minimizado pela coloração de base de alguns produtos. Já os filtros químicos funcionam como uma espécie de “esponja” dos raios ultravioleta, transformando-os em calor.

COMO ESCOLHER
É preciso verificar o FPS, qual a proteção em relação aos raios UVA (PPD), e se o produto é resistente ou não à água. A nova legislação de filtros solares exige que tudo que o produto anuncie no rótulo tenha testes comprobatórios. Outra mudança é que o valor do PPD, que mede a proteção UVA, seja, sempre, no mínimo metade do FPS. Isso porque se sabe que os raios UVA também contribuem para o risco de câncer de pele.

COMO USAR
O protetor deve ser aplicado ainda em casa, e reaplicado ao longo do dia a cada duas horas, se houver muita transpiração ou exposição solar prolongada. É necessário aplicar uma boa quantidade, o equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo.

Fonte: www.sbd.org.br

Hidratação

Uma boa hidratação auxilia na manutenção do viço e da beleza da pele, além de manter a integridade da camada de proteção cutânea. Ainda evita problemas como descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções. Assim, diariamente, é preciso usar hidratantes para o rosto e o corpo. É bom lembrar que as peles oleosas também precisam de hidratação. Nesse caso, recomenda-se usar um produto oil free, à base de água e que não aumenta a oleosidade. Uma boa hidratação deve ser feita por dentro e por fora. Por isso, além do uso de produtos específicos, recomenda-se a ingestão diária de, no mínimo, dois litros de água. Da mesma forma, manter uma alimentação balanceada, com frutas, verduras e legumes, é relevante para preservar a saúde e a beleza da pele.