Saiba como o calor pode afetar a sua saúde ginecológica

Ginecologista explica que alguns cuidados podem reduzir ou prevenir infecções por fungos

Foto: Pixabay


O clima brasileiro costuma parecer brutalmente quente o ano todo, especialmente nesta época do ano, com a chegada do verão. Nestes períodos, é importante nos protegermos, não só lembrando do protetor solar, mas reconhecendo que o calor pode impactar o nosso corpo de maneira geral e especificamente em relação à saúde ginecológica.

Com a chegada do verão, aumentam os casos de uma das doenças que mais afetam a saúde feminina: a candidíase. Trata-se de uma infecção localizada nas regiões da vulva e da vagina, causada por um fungo, em geral a Cândida Albicans. Para evitá-la, os cuidados com a higiene pessoal devem ser redobrados nesta época do ano, em que há o aumento da temperatura.

A ginecologista Camila Ramos explica que o calor causa a alteração da acidez na vagina e a redução dos bacilos de defesa da flora de proteção, facilitando a proliferação da doença. Inchaço, coceira, inflamação vulvar e vaginal, além de secreção esbranquiçada e densa, são os principais sintomas da candidíase. "A doença tem a alteração da flora vaginal como principal causa", ressalta a ginecologista.

Dicas para enfrentar o calor sem prejudicar a saúde:

Conforme a ginecologista, se for viajar, é importante planejar com antecedência. Tente marcar uma consulta com a sua ginecologista, leve uma receita para o caso de emergência. Assim, se a candidíase aparecer, não vai atrapalhar sua viagem.

Tenha cuidado quando se trata de higiene: durante o verão, as mulheres tendem a remover os pelos pubianos com frequência. Dependendo do método de remoção, a limpeza pode causar pêlos encravados, queimaduras incômodas com lâmina de barbear e infecções dos folículos capilares ou foliculite. A limpeza também pode causar lesões na pele, incluindo queimaduras por cera quente, cortes ao barbear e até micro-abrasões expostas aos olhos, todas as quais podem ser infectadas e aumentar o risco de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), incluindo o vírus do papiloma humano (HPV) e molusco contagioso. Também é importante manter uma boa higiene após qualquer tipo de depilação e manter a área limpa enquanto monitora quaisquer sinais de infecção.

Não seja excessivamente agressivo com a higiene vaginal. A vagina não precisa de atenção extra ou limpeza apenas por causa do clima mais quente; é uma parte incrível da anatomia feminina, com a capacidade de suportar todos os tipos de mudanças no pH de fluidos como sangue menstrual e ejaculação pós-relação sexual. A vagina pode se ajustar rapidamente às condições normais por conta própria, e isso não mudará durante o verão.

Cuidados para evitar as infecções vaginais por fungos:

● Mantenha sua área vaginal limpa. Use água e sabão neutro sem cheiro. Enxague bem.

● Depois de usar o banheiro, limpe da frente para trás para evitar espalhar leveduras ou bactérias de seu ânus para a vagina ou trato urinário.

● Use roupas íntimas que ajudem a manter a área genital seca e não retenha o calor e a umidade. Uma boa opção é a roupa íntima de algodão.

● Evite roupas justas, como meia-calça e jeans justos. Isso pode aumentar o calor corporal e a umidade na área genital.

● Troque o maiô ou biquíni molhado imediatamente. Vestir um maiô molhado por muitas horas pode manter sua área genital quente e úmida.

● Troque os absorventes ou tampões com frequência.

● Não use desodorantes ou sprays, perfumes. Esses itens podem alterar o equilíbrio normal dos organismos em sua vagina.