Técnicas podem devolver prazer às mulheres

Uso em consultório de aparelhos de laser e radiofrequência podem aumentar a sensibilidade

Foto: Divulgação


A vida sexual tem impacto na saúde, na satisfação e no bem-estar das pessoas. Mas 55,6% das brasileiras têm dificuldade de sentir o clímax da relação, segundo uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP). Por outro lado, existem procedimentos médicos que favorecem o alcance do prazer.

A dermatologista Patrícia Mafra, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), afirma que o uso em consultório de aparelhos de laser e radiofrequência podem estimular a formação de vasos e nervos na região íntima, aumentando a sensibilidade. “Assim como o laser, existe a aplicação de células de crescimento, procedimento conhecido nos, EUA, como “Oshot”, de ‘tiro do orgasmo’, traduzido para o português”, pontua.

Já o preenchimento do Ponto G é feito com ácido hialurônico, ativo que existe naturalmente em nosso organismo e promove hidratação. “É uma das mais eficientes, seguras e modernas técnicas não-invasivas. É aplicada na região onde há maior número de terminações nervosas dentro do canal vaginal. Dessa forma, intensifica a sensação de prazer no ato sexual”.

A dermatologista conta que há, também, a hidratação injetável, que não é invasiva, e promove hidratação de dentro para fora com o objetivo de melhorar a lubrificação, devolver brilho e maciez à região íntima. Também é feita com ácido hialurônico, mas não há efeito de preenchimento. Deve ser realizada em consultório, com pequenas injeções do ácido abaixo da pele. O tratamento pode ser feito interna e externamente e são indicadas de uma a três sessões. É praticamente indolor e não retira o paciente de suas atividades normais.