Dia do Sexo: dicas para aproveitar a data

Sexóloga de site de encontros casuais orienta sobre como comemorar o dia de forma que seja bom para ambos

Foto: Divulgação


6 de setembro é Dia do Sexo. A data é sugestiva e foi criada por uma fabricante de preservativos. Mesmo não sendo oficial, 6 de setembro caiu na graça dos internautas brasileiros, até porque faz alusão ao nome de uma posição sexual. Independentemente da posição, se 69, 68, 66, borboleta paraguaia, papai-mamãe, de quatro, de cavalinho, e são muitas, basta lembrar das posições tântricas, o sexo quando praticado com desejo e prazer e, principalmente, de forma responsável, traz inúmeros benefícios para a saúde. É o que afirma a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, do site de encontros casuais C-date.

A especialista afirma que a prática sexual deixa as pessoas com melhor aspecto visual, pois pode melhorar a aparência da pele, fortalecer a musculatura, queimar calorias e o melhor de tudo aumenta a autoestima. Por essas razões, ter uma vida sexual ativa faz parte de um ciclo de vida saudável e claro se praticado de forma segura. “Isso não quer dizer que não pode fazer sexo com alguém que se encontra casualmente”, diz Carla.

Com o Dia do Sexo no início de setembro, a sexóloga dá algumas orientações para se curtir a data em casa ou no lugar especial que o casal/parceiros escolher para uma noite de sexo.

Filmes eróticos

Para transformar o Dia do Sexo em um Dia ou Noite quente o ideal é saber se o parceiro gosta de ver antes, durante ou depois, para instigar uma segunda, terceira, quarta vez, um bom filme erótico. “Existem produções bacanas e o puro pornô, depende do gosto de cada um, mas o ideal é que ambos conversem para saber o que é melhor, um filme com cenas picantes e alguma história ou o pornográfico”, ressalta Carla. Uma pesquisa do C-date feita com seus usuários aponta que 56,12% dos homens no site gostam de ver filmes eróticos para apimentar a transa e pelo menos 43,88% das  mulheres. 

Iniciais sempre

O homem por ser mais genitalizado só pensa no “finalmente”, quando deveria dedicar parte de todo o tempo de uma transa, casual ou não, nas preliminares. É nesta hora que a mulher fica preparada para receber a penetração e quando vai ficar definitivamente excitada. “Não adianta dar uma mexidinha aqui ou ali, lambidinha rápida, enfiar o dedo na vagina...É preciso dar atenção, acariciar mais, lamber mais, brincar mais na área do clitóris sem ir direto nele. Nesse momento que o útero da mulher vai se posicionar e a vagina vai se lubrificar para ficar pronta para receber qualquer tamanho de pênis”, explica a especialista. De acordo com Carla Cecarello, o sucesso dos homens está na preliminar que muitos acham que é besteira, “coisa de mulher”. “Sem uma boa preliminar, pode haver dores e o sexo não será bom para ela, já que para ele, depois de penetrar o prazer está garantido”, completa.

Sussurros ou gritinhos

Outra característica que pode ser estimulante para ambos numa transa é encontrar um meio caminho entre o escândalo e a discrição. “Um sussurro ou um gritinho na hora certa pode instigar o outro e o sexo fica mais gostoso”, recomenda a sexóloga do C-date. Segundo ela, é importante descobrir isso, especialmente numa transa casual, já que pode marcar ou ser terrível, pois depende do gosto de cada um. “Mas é experimentando que vai saber o que deixa ela ou ele com mais tesão”, diz Carla.

E se falhar na hora H?

Os usuários do C-date revelaram que cerca de 35.38% dos homens já broxaram na hora H, enquanto 52.76% das mulheres fingiram orgasmo durante o sexo. “Nada que uma conversa e a preparação inicial não possa resolver”, afirma a sexóloga. Carla explica que muitos são os fatores que podem dificultar o orgasmo e mesmo não obter a ereção. Estresse, problemas financeiros, dificuldades que todos têm. Numa relação, especialmente casual, o nervosismo por não conhecer o outro pode prejudicar. “Então, relaxe. Você está lá para isso. Converse, faça uma boa preliminar, beba algo suave, se for o caso”, orienta.