Crise faz Marisa encerrar venda direta

Presidente da companhia diz que crise econômica é sem precedentes

Crise faz Lojas Marisa encerrar venda direta
Foto: Divulgação


A rede de lojas Marisa informou nesta semana que vai encerrar as operações de venda direta (vendas feitas por consultoras a consumidores) para concentrar os esforços da empresa em negócios mais maduros e reduzir custos. A decisão foi tomada diante do aumento do nível de incerteza e da crise econômica.

Em nota oficial, a companhia informou que iniciou a atividade de venda direta em 2012. "No entanto, a degradação acelerada do ambiente de consumo faz com que o retorno do projeto se torne por demasiado longo. É importante mantermos o foco na busca de eficiência nas nossas operações mais maduras e ampliarmos a nossa capacidade de geração de caixa”, afirma o CFO da empresa, Adalberto Santos. As vendas seguem pela internet e nas lojas físicas.

Em junho deste ano Marisa, Renner, Riachuelo e C&A demitiram mais de mil funcionários em São Paulo por conta da retração econômica e da queda de vendas do varejo.


LUANA RODRIGUES

luana.rodrigues@gaz.com.br